O sucesso requer agilidade e esforço para repensar, revigorar, reagir e reinventar constantemente.

Um importante componente organizacional é a agilidade estratégica. Uma organização poderá ser considerada ágil quando a maior parte de seus componentes tiver produtividade relativamente superior no mercado. A empresa tem agilidade estratégica quando captura oportunidades cruciais que alteram o jogo competitivo mais rapidamente que seus rivais e assim se adapta com facilidade à dinâmica dos negócios.

Agilidade organizacional não significa velocidade. Uma vez que as boas oportunidades são imprevisíveis e escassas, é preciso ter uma combinação de paciência para identificar o momento certo de agir, ousadia para agir quando o tempo surgir e de ritmo para fazer mudanças na frequência produtiva.

É a capacidade de uma organização fazer alterações oportunas, efetivas e sustentadas, resultando em vantagens de desempenho e de resultado. Uma comparação dos níveis de agilidade com o desempenho financeiro revela que as empresas mais ágeis são 2,7 vezes mais bem-sucedidas do que a média das empresas não ágeis.

É possível ainda constatar sobre assunto que a transformação de empresas tradicionais em organizações ágeis é um desafio complexo e de longo prazo, é necessário aceitar a mudança e incluir processos de inspeção, adaptação. Estas características são os grandes diferenciais nos dias atuais. Sobrevive quem se adapta mais rápido às mudanças.

Nenhum Comentário

Gostou? Deixe um comentário.